quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Professor declara E-Cigs o "Maior Avanço na Saúde Desde as Vacinas"

05 de fevereiro de 2014 | by Dustin Erickson

david.nutt_.000

Durante anos, os defensores do cigarro eletrônico argumentaram que ele poderia ser um dispositivo de redução de danos para as pessoas que são viciadas em fumar. Infelizmente, estes gritos não foram ouvidos ou simplesmente foram ignorados em sua maior parte pela comunidade médica, que em grande parte rejeitou os vaporizadores como uma alternativa válida para os fumantes, ou uma estratégia de redução de danos. Em 04 de fevereiro a Radio BBC entrevistou , o professor David Nutt que exortou os legisladores e reguladores, para reconsiderar a sua perspectiva sobre vaporizadores e a saúde pública.

O Professor Nutt disse à Shelagh Fogarty  da BBC que estava "totalmente a favor deste tipo de opção de redução de danos", insistindo que os vaporizadores, foram um passo positivo para os fumantes que precisavam largar o vício venenoso. Ele ressaltou que o tabaco é responsável por seis milhões de mortes a cada ano, mais que a malária, AIDS, tuberculose, meningite combinadas. Com um grande risco para milhões de pessoas, convencer os fumantes a parar a todo custo é vital. Vaporizadores são eficazes nessa tarefa e, por essa razão, afirmou Nutt, eles são o "maior avanço na saúde desde as vacinas."

Fogarty perguntou como Nutt se sentiu sobre a pesquisa em torno de e-cigs e ele disse que os dispositivos só tinham um fator de risco: a nicotina. Ainda assim, ele comenta que a nicotina oferece apenas pequeno risco para a saúde do coração após o uso a longo prazo e que tem sido realmente comprovado as vantagens cognitivas do uso em estudos sobre idosos ou pacientes com esquizofrenia. Em suma, os vaporizadores contêm nicotina (ponto), mas eliminar alcatrão e tabaco completamente tornando-os muito menos prejudicial do que cigarros, é fantastico.

Mais importante ainda, Nutt sente que as regulamentações dos vaporizadores não deve impedir o uso. Se os legisladores mudarem as regras que cercam vaporizadores, na medida em que as pessoas voltarem para os cigarros, o impacto na saúde pública será desastroso. "Estes cigarros eletrônicos não devem ser controladas como medicamentos - eles devem ser controlados de um modo mais leve do que os cigarros, a fim de incentivar as pessoas a mudar."

O professor Nutt certamente deve ser qualificado para falar sobre este tema com uma longa história como um psiquiatra renomado e “neuropsychopharmacologist”. Ele é especialista em pesquisar como várias drogas impactam a atividade cerebral e estudos do vício e ansiedade. No passado, Nutt atuou como assessor do Ministério da Defesa e do Departamento de Saúde do Reino Unido. Houve vários casos em que Nutt falou contra os legisladores e suas percepções atuais de drogas farmacêuticas. Apesar do choque de opiniões, ele abriu uma nova perspectiva de saúde pública que os legisladores não devem ignorar.

Como os funcionários europeus avançaram para restrições e regulamentações mais pesadas sobre e-cigarros, este é um argumento importante. Como o professor Nutt, muitos temem que a restrição sobre os vapers e e-cigs levarão ao aumento do uso de tabaco e contrariariam a redução de danos que os vaporizadores podem fornecer aos usuários de cigarro a longo prazo. Você concorda com a afirmação de que Nutt de que vaporizadores são o maior avanço da saúde desde a criação das vacinas?

- See more at: http://www.electroniccigarettesreviews.net/blog/professor-calls-e-cigs-greatest-health-advance-since-vaccinations#sthash.nKNtwpfk.dpuf